11 de outubro de 2014


Imersão 100% de Kim Junsu em <Drácula>

Um homem que não pode proteger a mulher que amava.
Um homem que escolheu a maldição da imortalidade, porque não podia protege-la.
Um homem que só descobriu a existência de seu coração após conhece-la novamente.
A pessoa que interpretou Drácula, o homem que ofereceu tudo o que tinha por amor. Essa pessoa é Kim Junsu.
O homem que sabe como retratar o amor devastador no palco, esse é o homem.



"Mais do que ninguém, Drácula é um ser extraordinário, que possui um coração ardente."

Qual é a música que você continuou cantarolando enquanto gravava mais cedo?

Ah, é uma canção de <Drácula> chamada 'Loving you Keeps Me Alive'. Esta foi a primeira música de <Drácula> que ouvi e por essa música eu quis fazer <Drácula>. Inicialmente gostei por causa da melodia, mas agora é a letra que me faz amar essa música. A letra é realmente de partir o coração.

Que parte da letra você mais gosta?

"Você é a razão do meu viver. O primeiro amor que me fez sentir vivo."

Qual foi a reação ao se redor, quando anunciaram que você estava escalado para <Drácula>? Você deve ter ouvido muitas pessoas dizendo que combinava bem com o papel.

Sim. Ouvi dizer que o meu elenco são grandes representantes de musicais. No entanto, fiquei surpreso com essa reação. Mesmo quando fiz <Elizabeth>, não havia muitas pessoas que achavam que eu iria me encaixar bem no papel do tipo fantasia. Na verdade, todo mundo ficou confuso e até mesmo meus fãs também ficaram. Depois de interpretar "Morte", acho que desenvolvi uma imagem que combina bem com personagem de fantasia. Sou grato . Me sinto ótimo que minha atuação foi convincente para um determinado padrão.

Como foram os ensaios?

Só trabalhei com diretores estrangeiros por algumas vezes até agora, mas David Swan é o primeiro diretor que considera muito as opiniões dos atores e atrizes. Talvez porque os atores e atrizes da nossa equipe são veteranos, não tenho certeza. Também falei muitas vezes sobre a produção com o diretor. Para se honesto, no passado, não havia muitos momentos em que me perguntavam, "O que você acha?", mas desta vez sempre me fizeram essa pergunta. Por causa disso, estava muito nervoso, mas também foi interessante. Ah, desta vez passamos muito tempo na "mesa de leitura". Nós até conversamos sobre intrincados detalhes, como o tom que deveríamos nos expressar, de modo que a "mesa de leitura" levou cerca de 15 dias.

"Mesa de leitura"? Na verdade queria lhe perguntar isso na nossa entrevista de hoje. Existem maneiras de você superar as circunstâncias em que não pode participar dos ensaios?

Há um estigma de que os ídolos não vêm muito aos ensaios. É claro, existem ídolos que não podem frequentar os ensaios por causa de suas agendas lotadas. Houve momentos em que eu não pude participar..... Não. Fora a primeira apresentação de <Mozart> e <Elizabeth>, eu fui bem em assistir aos ensaios. Minha agência também sabe da importância dos musicais agora e não organizam programações muito extremas diariamente. Se não posso ensaiar até o ponto de estar confiante de minha interpretação, então não vou fazer isso, não importa o quanto o musical é bom, porque a minha agência e eu temos o nosso orgulho.



 Drácula é um personagem que exige que você use a sua imaginação. Especialmente a premissa de que ele esperou 400 anos pela mulher que ele ama. Como você abordou isso?

Drácula não é alguém que se pode identificar como algo normal e por causa disso ele me foi vago no início. O que ele sente, considerando que ele viveu 400 anos, com uma vida imortal... Eu não podia imaginar muito bem. No entanto, nós começamos a ensaiar as cenas e o "feeling" veio até mim. Sou do tipo de pessoa que entende melhor os sentimentos a medida que ensaia. "Não há muitas cenas que explicam o passado de Drácula e Mina, assim como faço para expressar esse amor desolador?" Estava realmente incomodado por esse problema, mas assim que cantei a Linha 10 do Ato 1, todas as minhas preocupações se dissiparam. Essa foi a música que mencionei anteriormente, 'Loving You Keeps Me Alive'. Assim que comecei a cantar o sentimento veio até mim. Eu canto "Você é a razão do meu viver, o primeiro amor que me fez sentir vivo." e mesmo que não ocorra intencionalmente, as lágrimas começam a cair.

Já que estamos falando de lágrimas.... Kim Junsu não chora de verdade no palco. Em <December>, fiquei surpreso quando Ji Wook canta 'Love That Was Painful Was Not Love' no Ato 1. Gostaria de saber como você pode chorar assim enquanto canta.
Naquela época, estava muito influenciado pela música, inclusive com a cena. Assim que a música começa tenho meus olhos marejados e as lágrimas caem. Sem a música, eu não seria capaz de chorar assim. Foi difícil cantar com a sensação de ter um nó na garganta mas essa é a magia dos musicais. As emoções que você sente ao cantar permanecem intactas quando você as expressa. Quando suas emoções se tornam mais fortes no musical, sua respiração fica mais rápida e mesmo que sua pronúncia fique confusa, é tolerável porque o sentimento da cena é transmitido. Se você cantar como em um programa de música, então você acaba sendo rotulado como alguém que não sabe cantar. Cantar no palco de musicais tornou-se mais interessante por causa disso.

Qual personagem te assusta mais em <Drácula>?

Ninguém foi assustador, porque eu sou um ser forte. Van Helsing sabe como me matar, mas os mortais não são páreo para mim. (risos). O que me assustou não foram os mortais, mas eu mesmo, alguém que desejava Mina desesperadamente. Depois de encontrar Mina, fico envolvido no desejo de matar e beber sangue humano. Ah, na nossa produção, Drácula só bebe sangue de animais para viver. Sangue de animal apenas alivia a fome, mas ele não bebe sangue humano, a fim de evitar cometer assassinato. No entanto ele quer se apresentar diante de Mina como um homem jovem e bonito, assim ele começa a beber sangue humano novamente. Drácula que quer manter Mina ao seu lado, tive que transformar Drácula em um monstro. Estava preocupado com isso no começo. No entanto, eu (Junsu muda para primeira pessoa ao falar sobre Drácula) ponderei a minha escolha por amor a esta mulher. No final decidi que tinha que morrer por essa mulher (para poder viver). "Eu te amo, você que eu amo. Por você eu vou partir." Estas são as minhas últimas falas.
 
Se Mina se transformasse em uma vampira, você poderia estar junto da pessoa que ama.
 
É claro que eu quero estar com Mina para sempre. No entanto, sei como é viver como Drácula. Não quero infligir essa mesma dor na pessoa que amo. Se eu morro, Mina pode voltar a sua vida normal, por isso optei por morrer. Por ser capaz de me sacrificar, não é esse um tipo de amor notável? Mais do que ninguém, Drácula é um ser extraordinário, que possui um coração ardente. Seria ótimo se o público pudesse sentir isso.
 

 
"Não posso reclamar se as pessoas não entendem meu coração."
 
Falando sobre o fato de que Drácula prefere estar faminto, a fim de evitar matar pessoas, acho que há semelhanças entre isso e a vida de Kim Junsu. A fim de sobreviver como uma celebridade, há momentos em que você tem que reprimir seus instintos.
 
Não é fácil viver como uma celebridade. Há muitas vezes em que tenho que me reprimir e seguir adiante. Particularmente, sei um pouco sobre a fome que Drácula sente. Sou do tipo que aumenta de peso facilmente, então depois de me tornar uma celebridade, não posso comer a quantidade que quero durante as refeições, então de vez em quando digo, "Deveria me dar uma recompensa." (risos). Namoro também não é fácil, sair para me divertir tão pouco. Mas isto é dizer pouco. Houve um tempo em que pensei que tinha que renunciar mais do que ganhava, por fazer esse tipo de trabalho. No entanto, não importa que tipo de vida se vive, há coisas que se ganham e se perdem. Agora eu sei o que gosto e sou grato por isso.
 
Drácula resiste ao impulso de matar, mas ninguém entende sua luta, por isso ele se sente ainda mais sozinho. Isso é um pouco lógico, mas provavelmente não há muitas pessoas que entendem o que Kim Junsu suporta e o esforço que faz, a fim de estar no palco.
 
As pessoas dizem que ao realizar algo, o processo é mais importante do que o resultado. No entanto, penso que o resultado é mais importante do que o processo, por causa de minha profissão que particularmente enfatiza o resultado. Meus fãs sabem o esforço que coloco durante o meu processo, mas o público normal, que me olha objetivamente me julga com base no meu resultado. Isso é realmente um pouco difícil. Faço esse trabalho voluntariamente, então eu não posso reclamar quando as pessoas não me entendem. Penso que me esforço para obter o reconhecimento das pessoas em meu coração.
 
Quando você já pensou: "Eu me tornei um ator de musical?"
 
Porque é algo trivial, não tenho certeza se as pessoas podem sentir o mesmo e dizer, "Que? Tão trivial.", mas quando atrevo a pensar que me tornei um ator de musical é quando pratico livremente as minha falas e canto nos ensaios. Tendo todas as luzes na sala de ensaio e praticando na frente de todas as pessoas que estão assistindo, é mais estressante do que ficar de pé no palco de verdade. Foi difícil praticar na frente de todo mundo olhando quando começa o musical. Estava um pouco envergonhado. Sentia um pouco de inveja dos atores e atrizes que praticavam como se estivessem realizando um show, mas eu passei a fazer isso também. Foi assim em <December>, mas ao fazer <Drácula>, não tive tanta vergonha. Inclusive na fala que digo, "Bem vindo.", fui capaz de dizer com arrogância e com uma voz descarada. (risos). Fui capaz de realizar o processo de produção de um ator de musicais, então me senti muito bem com isso.
 
Kim Junsu não parece ser do tipo de pessoa que mantem coisas do passado em sua mente , mas ao fazer musicais, tem algum momento em que você se arrependeu?
 
Você está certo, eu não me arrependo muito das coisas. Antes de fazer uma escolha, penso muito sobre isso. Depois de tomar uma decisão, tento pensar de forma otimista. É claro que isso não significa que eu só olho para o lado positivo de tudo. Quando as falas para <December> saíram, fiquei agonizando sobre isso. A produção que aconteceu antes desta foi <Elizabeth> e <December> foi uma história normal. O que posso dizer.... Era como um musical despojado de muitas coisas. Além disso era diferente de meus musicais anteriores, uma vez que tinha muitos diálogos a carga foi muito pesada. Liguei para uma noona da equipe de produção e perguntei, "Que tipo de consequências ocorreriam se eu mudar de ideia sobre assumir este musical?". Pedi-lhe para me enviar uma mensagem objetiva e não palavras subjetivas. Não muito tempo depois que desliguei, chegou uma mensagem. Ela disse que iria ferir a imagem que havia criado fazendo musicais durante tanto tempo... assim, abri meu script novamente. Eu disse, "Aish.", e então disse para mim mesmo, "Fighting!" (fazendo todos rirem). No entanto acho que foi ótimo fazer <December>. Meu medo de diálogos desapareceu e me armei de várias formas.
 
Trabalhando como repórter, ouço muitas histórias de por trás das câmeras. Algo que foi memorável para mim sobre Kim Junsu foi quando apareceu como ator coadjuvante e disse que era bom pois o peso que carregava era mais leve. Não tenho certeza se foi uma piada, mas depois de ouvir isso, pensei que a auto confiança de Kim Junsu é bastante surpreendente. Gostaria de saber se você estava dizendo, "Que importa, se o papel é grande ou pequeno? Sou eu, Kim Junsu."
 
Hmm. Se houver papéis A e B e o papel A é maior do que o de B, então escolho o B. Não, eu não escolho papéis assim. Quero assumir papéis que têm grandes canções e papéis que eu possa mostrar meu coração. Não acho que o peso do papel é muito importante.
 
Existe uma razão pela qual você só faz uma ou duas produções por ano?
 
Bem, eu não calculo esse tipo de coisa. Só quero mostrar o melhor lado de mim. Não é que o brilho vai se acabar e desaparecer. Quero avançar passo a passo em direção aos próximos 10 e 20 anos.
 
 
Crédito da Foto: Healing Xia
Tradução Inglês: ohmyjunsu do IntoXIAcation
Tradução Português: Cláudia @ JYJ Brasil
Compartilhado por: JYJ3 + JYJ Brasil
 

- Copyright © JYJ Brasil - - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -