22 de maio de 2014


BRILHANTE ATRAÇÃO, KIM JUNSU

O homem que fez uma escolha despercebida na vontade de Deus.

Três dias em Macau com Kim Junsu


Macau, que se pensava ser claro e úmido, era realmente muito nublado e às vezes chovia. Nós pensávamos que a cidade estaria lotada, mas podemos observar umas pessoas sem pressa caminhando em apenas um beco. Sinais estavam alinhados nas estradas, mas em volta se via edifícios de pedra que se assemelham aos da Europa. Macau e as nossas expectativas foram muito diferentes.

Foi Kim Junsu que escolheu Macau como a localização da sessão de fotos. Esta sessão de fotos foi por trabalho, mas foi também um período de férias com o staff próximo. "Las Vegas da Ásia, uma cidade em que o sol nunca se põe. À medida que a noite começa a cidade torna-se mais animada. Eu gosto deste tipo de atmosfera." Desde o ensino fundamental, ele imaginava a vida como cantor. Para a estrela que passou seus 20 anos como ele se imaginava quando criança, Macau era uma cidade que lembrava dos tempos animados que ele passou.

"Vim para pensar sobre isso, eu não tenho sido capaz de descansar por um ano antes de vir aqui."

Há um ano, Kim Junsu estava em seu concerto do JYJ no Tokyo Dome. Em três concertos, encheram o Tokyo Dome com 150 mil pessoas de todo o Japão. Depois disso veio o musical que lhe rendeu o prêmio de Melhor Ator Musical, no "Korea Musical Awards", <Elizabeth>, em 2013. Seu segundo álbum solo, <INCREDIBLE>, que liderou as paradas do iTunes em 8 países, incluindo Cingapura e Japão, imediatamente após o lançamento, foi o quinto no "Billboard World Album Chart", bem como performances que mais uma vez provaram seu poder de bilheteria, com o seu concerto <Ballad & Musical> e com a produção musical original <December>. Foi um ano em que ele nos mostrou que sabe exatamente o que quer e o que um artista talentoso como ele pode conseguir.

Foram 10 anos desde que ele estreou. A paisagem mudou e um menino se tornou um jovem adulto. Para Kim Junsu, a palavra "crescimento" não se adequa a ele, porque o seu destino desejado não está simplesmente "subindo". Os últimos 10 anos foram anos de crescimento horizontal no mundo de Kim Junsu.

São três dias de férias antes dele tomar passos em direção a outro projeto. O entusiasmo de <December> que permanece nele, nós compartilhamos com nossos leitores através dessa conversa entre Kim Junsu e nós.

P. O Musical <December> terminou. Que pensamentos você teve depois de terminar os shows?

Kim Junsu (KJ). Eu devo fazê-lo, ou não devo fazê-lo, eu agonizava sobre essa produção. Eu realmente gosto das músicas de Kim Kwangsuk sunbaenim mas fiquei preocupado sobre como eles iriam atuar fora, em um musical e também pelo preconceito contra musicais jukebox. Eu tinha receio devido as memórias de dificuldades, de quando eu atuei em um musical original. Não é apenas música completamente, mas um musical que exige atuação com muitas falas. No entanto, tirando as preocupações de se o musical seria bom ou não, cheguei a pensar que seria um musical que poderia aprender muitas coisas a partir dele. Depois de termina-lo, eu acho que gosto de musicais ainda mais. Desde que <December> começou, as falas foram continuamente alteradas e havia muitos fatores difíceis mas, curiosamente, esse processo foi muito agradável. Originalmente, quando um musical está prestes a terminar, eu acho que estou tão cansado que não posso aparecer em outro musical por um tempo, mas despois de <December>, eu quero entrar em outra produção imediatamente. Como um ator de musicais, eu superei meus preconceitos também.

P. Que tipo de preconceitos você tem?

KJ. Eu pensei que se um musical não fosse cantado completamente, só composto por músicas, então não era a hora de leva-lo ainda. Há definitivamente atuação em musicais, mas eu faço isso por causa da música. Se alguém me pergunta: 'Por que você não atua em dramas?' Eu diria que tenho a maior confiança na música, então musicais são mais confortáveis para mim. Eu pensei que iria fazer um musical com um foco em atuação depois que completasse 30 anos, mas eu o desafiei mais cedo do que pensava. Ao contrário de meu preconceito, eu aprendi muito e o processo de desenvolvimento de um musical original foi muito interessante.

P. Especificamente, como você participa do processo de desenvolvimento?

KJ. Não importa quantos pontos positivos existem em musicais, é difícil obter uma reação. Diretor Jang Jin recolheu muitos dos pareceres dos atores/atrizes. Para o final, o plano original era que o show iria acabar simplesmente com Ji Wook abraçando Yi Yoon, mas ele sugeriu que Yi Yoon diria 'Vejo você depois.' e Ji Wook diria 'Vamos nos encontrar de novo.' Houve opiniões que (o original) não estava claro se é um final feliz ou triste, assim que foi adicionado estas palavras implicativas, teria sido bem melhor. Ele aceitou prontamente a opinião das pessoas e o público foi capaz de entender o musical mais fácil com essas falas.

P. O que você pensa sobre sua atuação em <December>?

KJ. Eu estava em falta... eu era capaz de chorar com os outros quando tivesse que chorar e poderia rir com os outros, quando eu tivesse que rir. Eu vejo isso dessa forma.

P. Você acha possível tentar atuar em dramas?

KJ. Em última análise, atuação musical e atuação em dramas são diferentes. Ser capaz de atuar bem em musicais não significa que se pode certamente atuar bem em dramas e vice versa. Eles estão relacionados em um âmbito, para que um possa ajudar o outro. Eu não acho que eu posso dizer 'eu posso fazer dramas' ou 'eu não posso fazer dramas', por essa experiência. Se um papel adequado vier, então eu poderia tentar. Não é o momento ainda.

P. Uma grande parte do público de <December> estavam na faixa dos 40 ~ 50 anos. O que foi que tocou esses corações?

KJ. Poderia ser a saudade de Kim Kwangsuk sunbaenim e o fato de que os atos musicais eram de sua geração. Pela primeira vez, ouvi risadas de homens de meia-idade. Eu sempre ouço risos apenas do público feminino. Eu nunca ouvi homens de meia-idade rindo 'Heo Heo Heo' tão amplamente. Foi realmente estimulante e surpreendente.

P. Você deve ter tido muitas preocupações porque sua voz e estilo de cantar são diferentes de Kim Kwangsuk.

KJ. Porque ele foi recomposto em um estilo musical, eu pensei que poderia fazê-lo. Eu tenho alguns sentimentos para os anos de 1970 ~ 80. Minha mãe canta muito bem e desde que eu era jovem, ouvia música de cantores como Lee Mija e Patti Kim, então eu poderia cantar sem qualquer incompatibilidade. Na verdade, eu realmente não posso corresponder as tendências de estilos mais recentes. "Machine sounds", eu não posso fazer isso.

P. Que efeito teve <December> no cantor Kim Junsu?

KJ. Eu senti as emoções de canções antigas e mais de uma vez experimentei a sensação da "geração do meu pai era assim". Mesmo que seja um pouco ingênuo agora, o amor sincero é muito bonito.

P. Velhas canções realmente entendem do amor.

KJ. Isso mesmo. A geração mais jovem parece mais lamentável. Nos tempos antigos, não havia telefones celulares, o que era inconveniente, mas por outro lado, as emoções das pessoas eram mais profundas.

P. Entre os fãs de musicais, há murmúrios como 'as escolhas de Kim Junsu são definitivamente diferentes'. <Mozart>, <Tears of Heaven>, <Elizabeth> e <December>, suas escolhas parecem ser desafios e isso mostra que você tem confiança. Principalmente falando, que tipo de musicais você escolheria?

KJ. Escolhas precipitadas? (risos). Para ser honesto, como um recém chegado no meu primeiro musical, as músicas de <Mozart> foram bastante difíceis. O que posso dizer com confiança agora, é que de todos o musicais que existem <Mozart> é o mais tecnicamente difícil. Todos os músicos concordam com isso. Foi a minha primeira vez com um musical e eu não sabia das coisas, então eu pensei que poderia desafiá-lo. Normalmente a liderança só leva 50% do musical e até mesmo é muito, mas <Mozart> foi cerca de 80%. Se pensar nisso agora, eu estava realmente arrebatado. Meu segundo musical foi um musical original, <Tears of Heaven> e que também foi uma situação ridícula. Foi uma produção que muitos sunbaenims não assumiram. 'Tod' de <Elizabeth> era um personagem surreal, e expressar o caráter de 'Tod' foi um grande desafio. Quando eu disse que iria assumir esse personagem, ouvi as críticas dizendo: 'Um homem muito sexy tem que atuar nesse personagem, você não se encaixa nele.'

P. Por que você vem a tomar decisões precipitadas?

KJ. Eu não gosto de fazer escolhas previsíveis. Por exemplo, se os fãs dizem que eu vou lançar um álbum em maio, ou se eles dizem que eu vou fazer um certo tipo de produção a seguir, então eu quero fazer uma produção diferente. Eu tenho esse tipo de tendência. (risos)

P. A amplitude de emoções que você mostra no palco é sempre incrível. De onde você tirou essa habilidade?

KJ. Eu só penso sobre a atmosfera e a letra. Eu penso sobre a música de fundo e a minha imagem, as músicas, as letras e a história. Eu não acho que de uma maneira simples, mas eu não acho que de uma forma complexa também. Mas, quando eu estava no TVXQ, eu cantava músicas tristes, enquanto chorava. Eu pensei que era natural. Quando eu apareci em musicais, outros atores me disseram que é uma vantagem.

P. Você parece ter sido uma criança imaginativa, que sonhava muito.

KJ. Isso mesmo. Eu fiz muito isso. Vivi na minha imaginação, Na escola primária, eu até imaginei que realizava um concerto de duas horas e em seguida deixava o palco. Quando eu cantava no banheiro, vivia na minha imaginação. E a mesma coisa agora. Para esta sessão de fotos, eu olhei para as fotos de Macau e imaginei a sua atmosfera.

P. Qual é o apelo mais forte de musicais?

KJ. Para outros atores, poderia ser o som dos aplausos da plateia, mas isso não é tudo para mim, porque eu posso ouvir em meus concertos também. O apelo mais forte é ser capaz de viver nesse papel e cantando as emoções desse personagem. Não é o XIA Junsu cantando, mas as emoções do personagem cantando.

P. Você já pensou que irá continuar a fazer musicais para o resto de sua vida?

KJ. Eu sinto isso todas as vezes. Foram os musicais que me permitiu ficar na frente do mundo e foi o único lugar que não me tratam com injustiça, então eu adoro. Mesmo me dando o prêmio de Melhor Ator, acho que vou ser enterrado fazendo musicais.

P. Como você tem se posicionado no mundo musical?

KJ. O que posso dizer? Se você me perguntar como seleciono os musicais, sempre digo que é pela música. Essa é a realidade. É por isso que eu acho que as pessoas acreditam que "mesmo o musical de Kim Junsu sendo curto, a música é grande." Eles estão confiantes de que, além do cenário, efeitos visuais e valor da produção, a música é boa.

P. Você desenvolveu qualquer "doença" profissional desde que começou a aparecer em musicais?

KJ. Não é tanto como "doença" profissional, mas eu faço um esforço para dormir. Desde que sai do TVXQ, eu não tenho feito esforço para dormir. Mesmo se eu tiver um horário marcado no dia seguinte, nunca me sinto pressionado a dormir, mas agora eu tenho uma regra pessoal, que é que eu tenho que dormir pelo menos 10 horas no dia anterior ao de uma apresentação musical. É uma das responsabilidades que eu sinto quanto estou atuando em um musical com outras pessoas.

P. Como você está mantendo a sua voz e força física?

KJ. Para manter a minha voz, acho que dormir bem no dia anterior a minha performance, é o suficiente. Para minha força física, não faço nenhuma das coisas ruins, como fumar. Acho que isso é suficiente também.

P. Será que você quer experimenta-lo, mas você não tem como?

KJ. Meio a meio. Não é que eu não quero. Eu não posso e eu não quero também.

P. Eu entendo que seus pontos de vista sobre a aparência exterior foi alterada após <Elizabeth>. O que mudou depois que você abriu os olhos para o mundo da moda?

KJ. Agora eu gasto muito dinheiro em lojas de roupas. Marcas como BOON THE SHOP e Corso Como, vieram me "encontrar". Se novas coleções saem, recebo mensagem de texto (risos). Para ser honesto, eu não sabia da importância da moda. Pensei que um cantor só precisasse cantar bem. E daí se eu estiver com um visual bonito ou não, de modo que as minhas roupas estão na moda? Se eu quisesse isso, então me tornaria um modelo. Tinha essas visões teimosas. Ao invés de "abrir os olhos para o mundo da moda", eu percebi que a moda é uma parte de ser um artista. Foi a primeira vez em anos que eu fiz dieta e na sessão de fotos que fiz na época, vi um novo eu. Os fãs realmente gostaram. Gostaria de cumprimentar meus fãs com as minhas músicas, mas ser capaz de trazer alegria a eles dessa forma, foi interessante e me senti pesaroso também. Pessoas que não eram meus fãs quando eu apenas cantava, vieram a gostar (do novo eu). Percebi que tenho que cuidar da minha aparência.

P. Porque estamos a falar de recursos visuais, estou dizendo isso. Muitas pessoas que viram você dançando com os quadris em <Tarantallegra>, tornaram-se seus fãs. Você nasceu com uma pélvis flexível, ou é resultado de práticas esgotantes?

KJ. [Agente: Ele tem um apelido que o pessoal do sexo feminino lhe deram: "Glamhip Teacher Kim Junsu", que significa "Glamorous Hips: Teacher Kim Junsu" ("Fascinantes quadris: Professor Kim Junsu")] Hahahaha. O que você está falando. Eu dançava assim um pouco antes, mas eu ficava realmente envergonhado. Era bom nisso no passado, mas eu tinha vergonha, então só fazia um pouco. Depois de dançar em <Tarantallegra> e <Uncommitted>, percebi que não era tão embaraçoso. Colaboro com os dançarinos americanos muitas vezes e há muito "hip dance" envolvido, de modo que é uma razão. Porque o meu bumbum é um pouco saliente, isso é mais óbvio (na dança).

P. Olhando para as contas do SNS, você carrega muitas fotos de sua casa. Parece que você está muito interessado no design de interiores.

KJ. Estou muito interessado nisso. Para ser honesto, estou mais interessado em design de interiores do que em roupas, recentemente. Mudei-me há algum tempo e foi a primeira vez que eu, pessoalmente fiz o design de interiores. Mudando a atmosfera do cenário através de um design de interior foi muito interessante.

P. Você apoia o projeto "House of Love". O que construir uma casa ou espaço significa para você?

KJ. O espaço é, no final do dia, onde você irá retornar. Construção de casas para os necessitados foi o resultado de considerações sobre o que posso fazer com o dinheiro. O dinheiro não pode ser o responsável para o resto de suas vidas, então eu acho que ensina-los a viver, ou a criação de uma base para eles é o caminho certo para ajudar. A razão para a criação de uma escola no Camboja é a mesma. Espero que as crianças possam frequentar a escola e formar uma base e assim encontrar carreiras próprias.

P. Houve uma oportunidade especial que fez você pensar sobre o conceito de partilha?

KJ. Desde que deixei minha velha agência. No passado, eu não tinha algo para ser grato. Se um álbum saia, em seguida alcançava o # 1, recebemos prêmios, nossos concertos eram vendidos todos os ingressos e se nós fossemos para qualquer lugar, nós seríamos bem tratados. Tudo era como uma coisa natural, mas que acabou se tornando uma desgraça. No presente incerto, sou grato por tudo. Você pode dizer que é uma infelicidade que não podemos aparecer em transmissões agora, mas eu realizei coisas que não acho que poderia como cantor. Sou grato que pude lançar um álbum solo e sou grato que posso estar realizando concertos, bem como estar no palco de musicais. Através desta oportunidade, agora os membros do JYJ, todos nós, compartilhamos financeiramente quando necessário.

P. É a primeira vez em muito tempo que você tenha saído de férias. Como é que "Kim Junsu vive com alegria"?

KJ. Trabalho e descanso, em seguida trabalhar e descansar novamente. Esta é a forma de viver com alegria. No passado, era só trabalho, trabalho, trabalho e trabalho. Agora, descanso tanto quanto trabalho e quando eu descanso, tento apenas encontrar coisas positivas. Há um ditado que diz que, não importa o quanto se ganha, os felizes são os filhos dessa pessoa, mas a pessoa que ganha o dinheiro não está feliz. A pessoa não pode se divertir, não pode desfrutar e não pode viver. Ouvi dizer que esse tipo de vida é a maior desgraça. Me dou uma recompensa tanto quanto eu trabalho. Isso é a cura para mim e uma razão de viver.

P. Em comparação com sua antiga vida, quanto mais feliz você está agora?

KJ. Ser capaz de expressar a minha opinião ao fazer algo. Ser capaz de saber o que estou fazendo antes de ir para uma programação. Fundamentalmente, há um a enorme diferença, porque no passado, tinha que fazer tudo. Agora, eu sinto alguma responsabilidade pessoal quando faço as atividades. Devido a isso, se há um problema, então a culpa é de mais ninguém e se as coisas forem bem, então me sinto com um grande senso de realização. Apenas por amar e criar a minha vida como eu vivo, sinto como se meu coração se tornasse completo.

P. Até agora, o quanto de Kim Junsu você nos mostrou?

KJ. Digamos que mostrei a metade de mim. Fiz tudo o que um homem de 20 anos pode fazer. A vida de um homem começa aos 30, por isso vou mostrar a todos o meu restante dos 50%, quando eu completar 30 anos.

 
Fonte da Imagem: healingxia.com
Fonte da Entrevista: ohmyjun.com
Tradução Inglês: @ohmyjunsu
Tradução Português: Cláudia @ JYJ Brasil
Compartilhado por: Intoxiacation + JYJ3 + JYJ Brasil

Favor não retirar sem os devidos créditos.

- Copyright © JYJ Brasil - - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -