17 de janeiro de 2014

'December' - Kim Junsu se ergue como Ator


Popularidade tremenda, mesmo quando suas atividades são limitadas. Enquanto perguntam se ele foi infeliz, Kim Junsu respondeu com um sorriso.

"Honestamente, eu me senti triste quando eu experimentei a restrição. No entanto, ao invés de simplesmente falar sobre como é difícil e infeliz, agora há muito para eu me sentir abençoado. Tudo tem pontos bons e ruins, e no meu caso, eu ganho muito mais pontos positivos por causa do trabalho que estou fazendo. Eu acho que estou feliz".

Qualquer um pode dar uma resposta ideal para essa pergunta, mas depois de ouvir a sua história, eu acho que talvez poderia ter sido realmente a sua sinceridade. A nossa longa conversa com Kim Junsu serão reveladas nesta revista.

*****


Para estar no palco de um Musical

Vamos iniciar com a história de como você começou em musicais. Primeiro de tudo, o seu primeiro musical <Mozart!>, você se lembra do sentimento quando você entrou para a prática?

Sim, claro que eu me lembro. Eu estava realmente muito, muito, muito nervoso. No primeiro treino, o diretor musical só me deu uma partitura de 'I am Music' e um piano, uau, honestamente... Eu sou um ídolo, mas eu tenho confiança em cantar nesta extenção? Mas quando eu estava cantando essa canção, eu queria fazê-lo. Os acordes são totalmente diferentes e além disso, as canções do Sr. Sylvester Levay são clássicas. Há muitas dissonâncias, quando eu escutei a música (N/T: canção - 'Red Jacket'), eu estava tipo, eu estou fazendo isso certo? (continua cantarolando a letra de 'How Cruel is Life'). A primeira vez... Agora que eu penso sobre isso novamente, <Mozart!> foi muito difícil. (risos)

Músicas de <Mozart!> são difíceis de cantar, certo?
Ridiculamente difícil. 'Como posso perder a minha sombra!' (N/T: canção - 'Can't Avoid My Destiny') é muito alta: no primeiro dia eu praticava esta canção por duas horas, e eu estava em um estado de colapso mental. Depois, Shin Young Sook noona cantou 'Golden Star'. Em seguida foi Jung Sun Ah noona, e o Min Young Ki hyung. Todos eles cantavam como uma lenda, e naquele momento eu queria me esconder. Eu queria dizer: 'Eu realmente não posso fazer isso.' Então eu disse ao diretor que eu ainda estava faltando, que eu sentia muito, mas eu não poderia fazê-lo. Mas ele disse que, desde que eu pudesse realizar, o que eu poderia fazer? Eu coloquei meus sentimentos, se eu não fizer isso agora, vou quebrar aqui, com estes pensamentos eu continuei praticando.

Mesmo que seja sua primeira vez fazendo um musical, você encontra atores proeminentes em um ambiente profissional. Assim, parece que há um enorme fardo de saber se você é capaz de fazer isso e é opressivo para você mostrar isso.
Sim no começo eu não tinha um manager para cuidar de mim, então era difícil estar em um lugar com muitas pessoas. Após a estreia quase nunca estive em um lugar com pessoas, eu não sei. Eu nem sequer ia para restaurante. Especialmente naquela época (antes dos problemas com a empresa anterior) eu tive um descanso das atividades por um ano. Durante esse tempo, eu estava procurando sobre como as pessoas iriam pensar de mim e eu tinha medo de ninguém entender, por isso foi ainda mais difícil. O que eles vão pensar sobre um ídolo que assume o papel principal em um musical? Será que vou ser capaz de conviver com todos aqui? Eu tive esse tipo de medo. Felizmente todos me trataram muito bem.

Mesmo que você diga que não poderia fazê-lo, ninguém disse nada. Mas nesses momentos, não é um pouco assustador? Você está recebendo favores incondicionais.
Eu sei que (pessoas) olham para mim de maneira mais favorável. Tecnicamente para mim, provavelmente ainda falta muito. Mas o que eu posso dizer com confiança é que estou completamente viciado no meu trabalho. (N/T: ele coloca tudo no que faz) Porque se encaixa na minha situação, a música 'Why Don't You Love Me' (N/T: uma canção de "Mozart!") É exatamente como eu me sentia, essas foram as palavras que eu queria gritar para o mundo, eu gemia no palco durante essa cena cada vez. Todos os dias minhas lágrimas caiam e eu tive um corrimento nasal.

Assim, a sinceridade era o ponto mais importante para as pesssoas que você viu em   <Mozart!>, não foi? 

Eu acho que eu tive sorte que eu trabalhei em uma produção que combinava comigo. Porque foi tudo bem, mesmo que eu não entendesse o personagem na minha cabeça. Eu nunca vou esquecer o meu primeiro desempenho, especialmente o som dos aplausos durante a descida da cortina, até agora eu tenho recebido muitas ovações, mas foi a primeira vez que senti essa emoção. Esses aplausos com a descida da cortina, significava que eu fui persuasivo em retratar o personagem que eu interpretei e os aplausos foram a resposta do público. Fiquei orgulhoso.

Eu quero lhe perguntar se houve um dia em que você não recebeu uma resposta  favorável pelo seu desempenho, mas você sempre tem a reação mais quente do público. De qualquer forma, eu quero perguntar se você já sentiu alguma dúvida no papel de Tod em <Elisabeth>.
Eu também tinha muitas preocupações sobre <Elisabeth> desde o início. Como eu descobri que tipo de personagem Tod era, havia uma diferença de idade mais longa, eu estava entre atores experientes com vozes majestosas. Eu tinha uma dúvida que não se encaixava no papel. No entanto, o Sr. Sylvester Levay disse que Tod era um personagem que personifica fantasia, por isso a idade não teve nada a ver com isso. Ele me disse para expressar o que a morte era de acordo com a minha imaginação, a morte pode ser uma criança, um adulto, um homem ou uma mulher. Qual é a melhor maneira de eu expressar a morte? Então eu pensei na morte como sendo um pouco feminina, bem como, sexy.

Você ganhou como Melhor Ator com <Elisabeth>, então eu acho que você provou que seus pensamentos estavam corretos.
Não, nem um pouco. Acho que foi sorte. Eu me sinto com um peso ainda maior depois que recebi o prêmio de Melhor Ator. Para o meu próximo trabalho, eu também devo viver de acordo com as normas - foi esse tipo de carga.

Registros do fenômeno 'esgotado' de Kim Junsu estão sempre fazendo notícia, os artigos como 'Kim Junsu vende todos os assentos em apenas 5 minutos', continuam saindo. Todas as suas obras são classificadas pela medição de resultado, não é um pouco cansativo?
Isso não é algo que eu possa mudar, mas eu também me pergunto se há uma necessidade de tentar mudá-la. Quando eu envelhecer, eu certamente vou perder coisas como o título 'poder dos ingressos', certo? Então não devem se concentrar mais no ator Kim Junsu? Eu acho que deveria me tornar um ator competente para que isso aconteça.

E junto com os artigos 'esgotados', a questão que sempre se segue é a controvérsia sobre o seu salário.
Eu realmente não quero parecer rude, mas eu não entendo por que o salário se torna um problema para se esconder em vez de algo para se orgulhar. O salário de um artista é o seu valor comercial... 'Salário de Kim Junsu atingiu uma bolada!', são artigos como este um incômodo? (risos) De qualquer forma, parece que não há nada mais que eu sou melhor (do que isso).

Até o momento as suas apresentações estão, principalmente em produções que enfatizam fortemente a musicalidade, você tem algum desejo de tentar um musical que envolva muita dança? Ouvi dizer que você é o membro com os melhores movimentos em sua equipe.
Embora eu disse essas palavras a mim mesmo... (risos) isso só acontece pois a imagem vocal tem sido o destaque, mas para mim, a dança e o canto são 50-50 (meio a meio). Então é claro que eu quero tentar uma produção musical que envolve dança de bom gosto. Eu quero estar pingando de suor no palco. Quando você move o seu corpo com paixão e seu suor está caindo como se estivesse chovendo.

Parece que você pensou sobre o desejo de fazer um musical com ideias que, de repente ocorrem em sua mente.
Eu acho que seria interessante fazer um musical com Tod como o personagem principal. Por exemplo, 'Eternal Tod', retratando Tod após a morte de Elisabeth. Ou então escrever uma história completamente nova e contemporânea.

No passado, você disse, 'Musical é um gênero que ajuda a atualizar tudo.' De que forma, exatamente?
Quando não estou trabalhando eu costumo ouvir música e jogar no computador, e em vez disso, eu uso esse tempo para ler o script. Eu acho que em si é uma forma de auto-inovação. Haha. É também um grande aprendizado para mim tentar vários estilos de canto. Meus álbuns refletem muito do que eu aprendi com os musicais.
*****

Quarta Produção <December>

A partir de agora vamos falar sobre <December>. Qual foi sua impressão ao ler o script pela primeira vez?

É uma história sobre um homem que conhece uma garota por acidente, se apaixona por ela à primeira vista, e não pode esquecê-la por toda a vida. De certa forma, é um pouco irrealista? Mas segundo o diretor Jang Jin, era como as pessoas se apaixonavam durante o principal período das músicas de Kim Kwang Seok. Um encontro com uma garota em uma parada de ônibus, foi se apaixonar à primeira vista, esperando por ela todos os dias em frente ao ponto de ônibus e depois foi no ônibus em direção a sua casa e ficou até que ela saísse. Ele disse que os homens naquela época eram tolos (por amor) e o amor era de uma forma infantil. Diretor Jang Jin também era assim. (risos)

<December> é um pouco diferente do 'completamente cantado', (N/T: um musical com ocasionais /para nenhum diálogos falados) produções que tinha feito antes. Você hesitou em executar? E, ao mesmo tempo, há um monte de falas.
Sim, há muitas falas. Realmente, comparando com outros musicais que eu já fiz, <December> tem uma forte cor teatral. Sinceramente, eu não queria fazer um não 'completamente cantado' produção, rapidamente. Porque eu sei da minha própria confiança. Mas eu mudei minha mente, eu acho que eu deveria também ser capaz de fazer bem este tipo de musical, se eu quero ampliar meus conhecimentos. Parecia um bom momento para aprender então mais uma vez eu queria tentar enfrentar o desafio.

As músicas de Kim Kwang Seok foram um elemento importante na razão para que você escolhesse <December>, certo?

Sim . A música é o mais importante. Na minha opinião, quando a música é boa, mesmo que haja um pouco de diferença no cenário, ainda é o suficente para convencer o público.

E sobre a prática? No Ato 2 você tem que desempenhar o papel de seu personagem com seus 40 anos, não é difícil?
Em <Tears of Heaven> eu atuei (meu personagem) em seus 50 anos, 40 anos não é nada. Certamente que é melhor, ser 10 anos mais novo. Acho desta forma. (risos) Além disso, nos dias de hoje, cada um leva uma vida mais jovem. Eu próprio me hipnotizo - "Ji Wook é um personagem, então ele não vai ficar velho.". Haha. Há uma leve diferença em gestos e tom de voz e eu tenho que alterá-las naturalmente. É por isso que no Ato 2 eu falo de uma forma mais acentuada e autoritária nos meus diálogos com Hwa Yi.

Você por acaso tem um método específico em que se aproxima de seu personagem?
Ao invés de oferecer um monte de reflexões, quando eu estou lendo o roteiro, o personagem é retratado naturalmente. É também o estilo induzido pelo diretor Jang Jin, ele não diz "tentar fazer isso", mas sim "primeiro me mostre o que você pode fazer". Primeiro os atores experimentam com suas próprias ideias, e então decidem se devem ou não acrescentar algo, isto é a fórmula que usamos. Como resultado, os atores com distintos personagens se destacam.

Você também apresenta as suas ideias? Que tipo de ideias?
Sim eu tenho recomendado minhas ideias algumas vezes. O que eu me lembro em minha memória é a cena de Ji Wook e Sung Tae no restaurante de churrasco. Nessa cena, Ji Wook aparece em um estado de embriaguez, mas porque eu nunca bebo muito álcool, teria sido muito difícil para mim agir bêbado. Então eu perguntei se deveria agir um pouco tonto (N/T: em vez de totalmente bêbado). Mas eu acho que a minha postura em pé deve ter sido muito vertical, (o diretor) me disse para balançar um pouco. (risos)

Qual é a sua cena mais favorita?
A cena em que Ji Wook e Lee Yeon se reúnem pela primeira vez no telhado. Essa é a cena na qual a personalidade de Ji Wook é revelada. Nós cantamos 'Serendipity' durante aquela cena. Eu realmente gosto dessa música. Eu também gosto da cena da sala de palestras, onde Ji Wook corre para Lee Yeon pois ele pensava que não pudesse vê-la novamente.

Eu ouvi que há muitos elementos cômicos nesta produção. Que tipo de cenas poderemos esperar para ver?
Bem, não é que (nós) deliberadamente tentamos ser engraçados. A parte engraçada é devido à história de um tolo por amor se apaixonando por uma mulher à primeira vista e fazendo tudo o que pode, a fim de obter seu coração. Eu acho que isso induz a risos desinibidos.
*****


A história após a abertura de <December>

Quando a primeira apresentação terminou e você saiu do palco, como você se sentiu?

Hmm, o palco do 'Sejong Center' é realmente enorme. Três anos após <Mozart!> eu posso estar em um palco assim novamente, o palco é realmente grande. Uma vez que é um musical caseiro, eu estava preocupado muito antes da abertura. Mas felizmente, todos os atores receberam aplausos e foi realmente impressionante. Agora que o show já começou - era esse o tipo de sentimento.

Como é que você ficou com a apresentação de toda primeira semana? Estou curioso sobre como você se sentiu ao ver que o show da primeira semana foi concluído sem problemas.
Eu pensei que teria que controlar um pouco o equilíbrio, a fim de digerir a apresentação da primeira semana, mas eu não poderia fazê-lo porque, na realidade, eu estava no palco. Até agora eu estive em quatro musicais e eu desenvolvi minha própria filosofia, que é 'não há nenhuma página para descansar no palco'. Estou sempre tentando mostrar o melhor que posso para a minha apresentação no palco.

Eu gostaria de saber o que você pensou em atuar como um estudante universitário comum, que é diferente de seus papéis anteriores. Eu estava um pouco surpreso, porque você é tão natural. Você também gosta de sua atuação como o personagem jovem inocente, retratado durante o Ato 1?
Compreendo o caráter para que eu possa agir naturalmente. Também há semelhanças entre Ji Wook e eu. Quando eu tinha 20 anos, eu também iria ficar constrangido na frente de uma garota, mas eu corajosamente confessaria a pessoa que eu gostava. Outra semelhança é que eu iria tentar fazer qualquer coisa para conseguir a atenção da pessoa que eu gosto.

A cena da sala de palestra é memorável, é divertido ver Ji Wook e Lee Yeon em choque, vendo um ao outro novamente. O que você acha daquele momento?
Ah, é assim desde a cena da pensão. Após Ji Wook ver Lee Yeon no telhado, ele é tão apaixonado que ela é tudo o que ele pensa. Como o rosto dela é visível quando o chapéu é soprado pelo vento, como ela ri de mim quando eu vou falar com ela. Eu fico pensando sobre ela como se estivesse possuído. Porque a sensação é como o do primeiro amor.

Como você pode fazer a última cena do Ato 1, tão bem? É difícil chorar assim todos os dias?
Quando eu estava praticando aquela cena pela primeira vez, eu chorei quando abri a tampa da garrafa térmica. Mesmo na sala de prática, eu chorei a ponto de que eu tinha o meu nariz escorrendo. A mulher que eu amo realmente está indo embora, mas eu não posso fazer nada sobre a situação. Quando eu estou profundamente imerso na minha atuação com respeito à Lee Yeon, as lágrimas na cena final sairam naturalmente. Assim com a linha "depois de deixá-lo ir para longe." (N/T: canção - 'It's Not Love If It Hurts To Much') começa, o fato de Lee Yeon está indo, parece real e choro ainda mais.

Como você disse na entrevista, antes de sua apresentação que você estava feliz que não teve a aparência de uma pessoa de 40 anos de idade no Ato 2 porque seria impossível. Você também tem que mostrar Ji Wook como homem que ainda vive no passado depois que Lee Yeon o deixou.
De certa forma é intencional. O amor demonstrado por Ji Wook de 20 anos de idade, é como Ji Wook de 40 anos sente - eu acho que seu desejo não pode diminuir. Se o público pode dizer que no Ato 2 vêem como Ji Wook é incapaz de esquecer Lee Yeon como se o tempo parou no passado, é um 'meio sucesso'. O que eu quero expressar no Ato 2 não é de Ji Wook de 40 anos, mas Yoon Ji Wook que mantém segurando Lee Yeon dentro do seu coração.

No Ato 1, quando você não pode abrir a tampa da garrafa térmica e você chora, a cena com Hwa Yi no Ato 2 onde você pergunta se ela poderia reconhecê-lo enquanto está despenteando seu cabelo, quando você atropela alguém, as reações do público nas cenas são grandes. Há improvisos que você criou? 
Não. Tudo é de acordo com o roteiro, exceto para a parte 'derrubando alguém'. Essa parte é um improviso do (ator) Cho Bok Rae e eu juntos. Cho Bok Rae é talentoso e engraçado, então juntos, mostramos um esboço curto. O público parece gostar.

Agora que você está se apresentando no show, há alguma música ou cena que que você tenha se afeiçoado?
Eu vim a gostar de 'Those Days' e 'On The Street' mais do que antes. Eu também gosto de 'With The Heart To Forget You' de Hoon. A cena que eu tenho vindo a gostar, hmm, a cena do festival da escola onde Ji Wook vai encontrar Lee Yeon e depois acompanha-la em casa. Porque o palco é alterado as mudanças de localização e iluminação, muda do dia para noite - realmente se sente como uma passagem que dura todo o dia. 

Como você descreveria <December> em uma frase?
<December> é uma memória sombria.

Para acabar com esta entrevista, por favor diga alguma coisa para o público de <December> neste Ano Novo.
Olá, Este é Kim Junsu, que desempenha o papel de Yoon Ji Wook em <December>. 2014 chegou. Eu espero que você comece este ano vigorosamente com as pessoas que prezam estar ao seu lado. Desejo-lhe um ano feliz e espero que 1% da sorte esteja sempre do seu lado em tudo o que fazemos. Se você está vindo ver o nosso musical, eu quero recomendar que você ouça 'Those Days' de Kim Kwang Seok antes de vir ao teatro. Obrigado.

*****

Fonte: xiah_voice
Tradução Inglês: pvtse do JYJ3
Tradução Português: Cláudia @ JYJ Brasil
Compartilhado por: JYJ3 + JYJ Brasil


Favor não retirar sem os devidos créditos.

- Copyright © JYJ Brasil - - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -